TIEMPOS Y MODOS VERBALES EN PORTUGUÉS ¿CUANDO SE USAN?

tiempos y modos verbales en portugués, cuándo se usan

TIEMPOS Y MODOS VERBALES EN EL IDIOMA PORTUGUÉS

Los verbos no son cosa fácil ni difícil. ¡Los verbos se estudian! :) 

En portugués, debido a su semejanza con el español, debes asegurarte de emplear el tiempo y modo correcto.

Aquí te comparto un resumen de la utilización de los diferentes modos y tiempos verbales en portugués

Vale la pena recordar qué términos te obligan a usar el presente o el futuro del subjuntivo, entre otros. 

A estudiar o a repasar!

  • PRETÉRITOS DEL INDICATIVO

    • Pretérito Perfeito Simples (ação concluída)
      • Eu trabalhei muito ontem.
    • Pretérito Perfeito Composto (ação contínua no passado e no presente)
      • Forma: ter (presente) + particípio (invariável)
        • Eu tenho trabalhado muito ultimamente / nos últimos anos, meses, etc.
    • Evite usá-lo com NUNCA, SEMPRE, JÁ, DESDE, AINDA.
      • Eu nunca trabalhei lá.
      • Eu sempre trabalhei lá.
      • Eu  trabalhei lá.
      • Eu ainda não trabalhei lá.
      • Eu trabalhei ou trabalho lá desde o ano passado. 
    • Pretérito Imperfeito (ação contínua somente no passado)
      • Eu trabalhava lá antigamente.
    • Pretérito mais-que-perfeito ("passado do passado")
      • Composto: 
        • Forma - ter (pretérito imperfeito) + particípio (invariável)
        • Quando ela chegou em casa, ele já tinha preparado o jantar, tinha feito um descanso e tinha dormido.
    • Simples (em "desuso" na oralidade): 
      • Quando ela chegou em casa, ele já preparara o jantar, fizera um descanso e dormira.

  • PRESENTE DEL SUBJUNTIVO

    • É provável que eles façam as tarefas, embora não tenham tempo.
    • Espero que eles façam as tarefas, sem que tenham dúvidas.
    • Tomara que eles façam as tarefas, para que aprendam o tema.
    • Talvez eles façam as tarefas, caso tenham dúvidas.
    • Usa-se com:
    • Expressões impessoais + que - O verbo da expressão está no presente ou futuro.
      • é/será melhor que, é/será importante que, é/será imprescindível que, é/será bom/ótimo/péssimo que, é/será provável que, é/será (im)possível que,basta / bastará que etc.
    • Expressões pessoais + que - O verbo da expressão está no presente ou futuro..
      • espero que, desejo que, duvido que, receio que, adoro que, detesto que, etc.
      • Tomara que..., Oxalá... (sem "que")
    • Conjunções
      • concessivas: mesmo que, embora, ainda que, nem que
      • temporais: até que, antes que
      • condicionais: caso, desde que, contanto que, a não ser que
      • finais: para que, a fim de que
      • dúvida: talvez

  • PRETÉRITO PERFEITO DO SUBJUNTIVO 

       (ação finalizada ou supostamente finalizada)
  • É provável que eles tenham feito as tarefas.
  • Espero que eles não tenham tido dúvidas.
  • Embora tenham feito as tarefas corretamente, têm que seguir revisando o tema.
  • Eles vão à festa desde que tenham sido convidados.

    • Forma: ter (presente do subj.) + particípio (invariável)
    • Usa-se com:
    • Expressões impessoais + que - O verbo "ser" da expressão está no presente.
      • é melhor que, é importante que, é imprescindível que, é bom/ótimo/péssimo que, é provável que, é (im)possível que, etc.
    • Expressões pessoais + que - O verbo está no presente.
      • espero que, desejo que, duvido que, receio que, adoro que, detesto que, etc.
    • Tomara que..., Oxalá... (sem "que")
    • Conjunções
      • concessivas: mesmo que, embora, ainda que
      • temporais: sem que, até que, antes que
      • condicionais: caso, desde que, contanto que
      • finais: para que, a fim de que
      • dúvida: talvez

  • IMPERFEITO DO SUBJUNTIVO

    • Com relação à noção de "tempo", pode ter valor de:
      • Passado: Antigamente, fizesse bom tempo ou não, sempre íamos à praia.
      • Presente: Se revisasse os temas, não teria dificuldade para entendê-los.
      • Futuro: Iria à festa no próximo fim de semana caso não tivesse que trabalhar.
    • Atenção! Os verbos da oração principal estão no:
      • Pretérito Perfeito do Indicativo: Ela me pediu que fizesse as tarefas.
      • Pretérito Imperfeito do Indicativo: Ela esperava que eu revisasse os temas.
      • Futuro do Pretérito: Eu entenderia o tema desde que o estudasse.
    • Usa-se com:
  • Expressões impessoais + que - O verbo "ser" da expressão está no pretérito (perfeito e imperfeito) e futuro do pretérito:
    • foi/ era / seria melhor que, foi/ era / seria importante que, foi/ era / seria imprescindível que, foi/ era / seria bom/ótimo/péssimo que, foi/ era / seria provável que, foi/ era / seria (im)possível que, etc.
  • Expressões pessoais + que - O verbo está no pretério (perfeito e imperfeito) e futuro do pretérito.
    • esperei / esperava / esperaria que, desejei / desejava / desejaria que, duvidei / duvidava / duvidaria que, receei / receava / recearia que, adorei / adorava / adoraria que, detestei / detestava / detestaria que, etc.
  • Oxalá eu tirasse férias mais vezes (No Brasil, não é comum o uso do Tomara que com o Imperfeito do Subjuntivo)
  • Conjunções
    • concessivas: mesmo que, embora, ainda que
    • temporais: sem que, até que, antes que
    • condicionais: se, caso, desde que, contanto que
    • finais: para que, a fim de que
    • dúvida: talvez

  • PRETÉRITO MAIS-QUE-PERFEITO DO SUBJUNTIVO 
        (ação finalizada)

    • Forma: ter (imperfeito do subj.) + particípio (invariável)
      • Ela duvidou / tinha duvidado / duvidava que eu tivesse feito os exercícios.
      • Ela quis / tinha querido / queria que eu tivesse feito os exercícios.
      • Ela gostaria que eu tivesse feito os exercícios.
      • Oxalá eu tivesse feito os exercícios.
      • Talvez eu tivesse feito os exercícios.
      • Ela ficaria / teria ficado contente se eu tivesse feito os exercícios.
    • Usa-se nos mesmos casos em que o Imperfeito do Subjuntivo.

  • FUTURO DO SUBJUNTIVO

    • Usa-se com:
      • Presente: Só vou ao cinema se tiver companhia.
      • FuturoIrei ao cinema assim que estrearem aquele filme.
      • ImperativoVá ao cinema enquanto estiverem passando aquele filme.
    • Usa-se com:
      • Conjunções: estão na página 62 do livro - se, quando, assim que = logo que, todas as vezes que sempre que, depois que, como, enquanto (duas ações ocorrendo ao mesmo tempo)
      • Orações relativas: estão na página 63 do livro e na página 27 da apostila - (a)onde, que, quem, o que
    • Atenção! Não se usa com: caso, tomara que, talvez, quem dera, oxalá.

  • INFINITIVO PESSOAL (flexionado)

    • Formas:
      • Simples: É bom você parar de fumar 
      • Composta: Foi bom nós termos parado de fumar. (ter + particípio)
    • Usa-se com:
    • Expressões impessoais
      • É melhor eu parar de fumar 
      • É imprescindível tu parares de fumar
      • É bom você parar de fumar  
      • É impossível ele parar de fumar
      • É recomendável nós pararmos de fumar
      • É importante vocês pararem de fumar
      • É conveniente eles pararem de fumar
    • Preposiçõespara, por, sem, até, ao...
      • Para eu parar de fumar, preciso estar mais calmo.
      • Por eles serem pessoas tão nervosas, não conseguem parar de fumar.
      • Sem sermos mais pacientes, não conseguiremos parar de fumar.
      • Até passarem alguns anos, não saberemos se deixamos realmente de fumar.
      • Ao passarem alguns anos, será mais fácil manter-se sem fumar.
    • Locuções prepositivasantes de, depois de, em vez de, o fato de, apesar de...
      • Antes de fazermos este exercício, temos que estudar.
      • Depois de termos acabado as tarefas, descansaremos.
      • O fato de serem tempos e formas verbais novas, estamos um pouco confusos.
      • Apesar de isto/isso/aquilo não ser difícil, temos que nos esforçar.
    • É obrigatório quando o sujeito é expresso.
Fuente: Português é tudo de bom

¿Te gustó? ¡Compártelo!

4 comentarios:

  1. Anónimo9.4.13

    el blog esta muy bueno pero los fuegos artificiale super molestos. jaja gracias!

    ResponderEliminar
  2. Anónimo24.8.13

    muy bueno este blog me sirvio de mucho parabens!!

    ResponderEliminar
  3. Muito Obrigado. Estou começando e penso que é bom resumo, prático e com bom exemplos.

    ResponderEliminar
  4. Este comentario ha sido eliminado por el autor.

    ResponderEliminar