Portugués: ¿"A Presidente" o "A Presidenta"? Español: ¿"La Presidente" o "La Presidenta"?

0


En portugués, ¿cuál es la forma correcta? "A presidente"? "A presidenta"'?


Dichas expresiones están condicionadas a un hecho lingüístico inherente a la clase gramatical representada por los sustantivos, más precisamente en lo que se refiere a una de sus flexiones: el género. Y al tratar este tema, se percibe que hay divergencia de opiniones entre renombrados gramáticos, tales como Celso Cunha, que resalta que el femenino ("a presidenta") todavía se presenta en forma limitada en el idioma, en el caso de Brasil. Evanildo Bechara y Luís Antônio Sacconi admiten como correctas las dos formas; João Ribeiro afirma que "el uso de formar femeninos en "enta" de los nombres en "ente", como presidenta, almiranta, infanta, se han generalizado poco". Por último, citamos las palabras de Domingos Paschoal Cegalla, quien revela que “presidenta” es la forma correcta que aparece en los diccionarios junto a presidente. 

Dejando las divergencias de lado, el hecho es que la forma “a presidente” es correcta, justamente por el hecho de integrarse a los sustantivos denominados comunes de dos géneros. Por lo tanto, podemos perfectamente decir: "a presidente".

De esta forma, en medio de tantas posturas, el 
VOLP (Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa) revela que el sustantivo puede perfectamente tener su forma flexionada, o sea, es correcto también decir "presidenta". 


Entonces, las dos formas son correctas, pues están de acuerdo con el patrón formal del lenguaje. Entonces, emplear una u otra es opción de cada usuario.





Fuente: www.portugues.com.br
Traducción al español: Sonia Mella
_________________________________________________________________________________


En español ¿Cuál es la forma correcta? "La presidente?" "La presidenta"?


Presidente es palabra formada a partir de praesidens, el participio presente del verbo latino praesidere (sentarse delante). Las palabras así formadas suelen ser de género ambiguo: estudianteayudanteamante. Sin embargo, en los últimos años se ha impuesto, primero en los medios y luego en los diccionarios, el femenino presidenta, que hoy, indiscutiblemente, forma parte de nuestro acervo léxico. Sin embargo, no por eso ha dejado de ser correcto el femenino la presidente


Fuente: http://www.elcastellano.org
_______________________________________________________________
Artigo publicado no: 
http://jornaldecaruaru.wordpress.com/2011/01/02/o-que-e-correto-presidenta-ou-presidente/



Primeira mulher no comando do Brasil.  Dilma Rousseff suscita controvérsia sobre como chamá-la. PresidentE ou presidentA? Qual a denominacão? 

suscita uma dúvida. Desde 1° de janeiro, ela deverá ser chamada de presidente ou presidenta do Brasil? Embora as duas formas sejam aceitas pelos dicionários de língua portuguesa para definir a mulher que ocupa o cargo máximo de um país, há controvérsia entre gramáticos.

Durante a campanha, o PT usou a palavra presidenta como estratégia para reforçar Dilma como a primeira mulher na Presidência. O termo feminino foi uma forma de apresentar um diferencial à candidata, que no primeiro turno teve uma mulher como oponente, Marina Silva (PV).
Autor dos livros Português Prático e Guia Prático da Nova Ortografia, o professor Paulo Flávio Ledur avalia que seria importante ouvir a opinião de Dilma sobre a questão. Para ele, a forma presidenta é a mais adequada:
— A mulher está assumindo posições novas na sociedade. Embora se aceite a forma feminina em professora, doutora, juíza, e em outras não, eu defendo uma forma única. É claro que num primeiro momento, nós estranhamos porque é novo, mas é uma questão de hábito. A língua se faz pelo uso. Na medida em que o uso se consagra, a estranheza desaparece.
Na Argentina, houve discussão semelhante quando Cristina Kirchner se apresentou como candidata. Com a resistência ao uso da palavra presidenta pelos meios de comunicação, ela bradou em um discurso como queria ser chamada se eleita.
— Presidenta! Comecem a se acostumar. Presidentaaa… e não presidente! — disse, esticando a letra a.
Após a posse, Cristina rejeitou documentos da Casa Rosada que continham a palavra presidente ao invés de presidenta, exigindo correção e nova impressão. Atualmente, jornais como La Nación e Clarín usam a versão pedida pela presidenta. No Chile, a primeira mulher a chegar ao cargo máximo do país, Michelle Bachelet, era chamada de presidenta nos jornaisEl Mercurio e La Tercera, entre os mais importantes.
O professor Adalberto J. Kaspary, autor de Português Para Profissionais, defende o uso da forma comum aos dois gêneros: presidente. Para ele, respaldado pela Academia das Ciências de Lisboa, a palavra presidenta tem uma carga pejorativa. Kaspary, inclusive, aconselhou Ellen Gracie Northfleet, primeira mulher a presidir o Supremo Tribunal Federal, a adotar a forma “agenérica” presidente, isto é, adequada para os dois gêneros e mais formal.
Famoso pelos programas de TV sobre língua portuguesa, o professor Pasquale Cipro Neto explica que normalmente as palavras que terminam ‘nte’ não tem variação. O que identifica o gênero, destaca ele, é o artigo que o precede, como por exemplo, o gerente, a gerente, o pedinte, a pedinte. O sufixo é originário do latim, do particípio presente, e segue a mesma regra atualmente no português, italiano e espanhol.
— Algumas, pelo uso, acabam se impondo também na forma feminina, como presidenta, que está em todos os dicionários e que pode perfeitamente ser usada. Se Dilma fizer questão de ser presidenta, ninguém vai poder contrariá-la. Se ela quiser ser chamada assim, terá todo o direito.
Coordenador executivo da campanha de Dilma no Estado, Ary Vanazzi diz que o debate tende a ficar mais forte agora, a partir da eleição da petista:
— Em alguns discursos, ela usou a palavra presidenta, mas depois voltou a falar presidente. Mas a campanha é uma coisa diferente. Pode haver outra definição depois da eleição, já que existirá a função de presidenta.


No hay comentarios.: